Marcas portuguesas de cosmética cruelty-free e natural


Pelo meio do consumo desenfreado acabamos por não dar atenção às marcas que compramos, sendo que muitas delas continuam a testar em animais e não se esforçam para mudar essa situação. Além da crueldade inerente desses testes, os produtos convencionais são compostos por ingredientes completamente dispensáveis. Felizmente, o consumo (mais) consciente está a florir e a ser cada vez mais praticado, tanto pela importância de preferir produtos cruelty-free como também ecológicos e mais naturais.

Kong, o novo restaurante vegan em Lisboa que todos têm de visitar


No que toca a encher a barriga enquanto se deixa os animais em paz, Lisboa é líder em Portugal e também aparece como uma das cidades mais veg-friendly da Europa. Opções sem crueldade nunca são demais e a prova disso é o Kong Vegan Modern Food, o novo espaço em pleno coração do Chiado. Para quem aprecia cozinha de fusão (fusion food), comida portuguesa, brasileira e americana, é o restaurante ideal para se ir. Com apenas três meses já se pronunciou o suficiente para se destacar no meio de centenas de restaurantes vegetarianos, estando na lista dos melhores restaurantes lisboetas da Happycow.

Queres motivos para deixar de comer animais? Estes documentários são para ti


Usamos infinitas desculpas para continuar a justificar, eufemizar e perpetuar a exploração, tortura e morte de biliões de animais explorados para consumo mas, no fundo, sabemos como eles sofrem e partilham capacidades emocionais similares às nossas. Aliando esse facto incontornável aos benefícios de uma alimentação vegetariana, tanto para a saúde como para o planeta, as razões para deixar os animais fora do prato são mais fortes do que continuar a comê-los e estes 10 documentários comprovam-no.

Cosmética cruelty-free | Condicionador e bálsamo labial Urtekram


Desde que passei a utilizar cosméticos mais naturais que não quero outra coisa. A saúde e aspecto da minha pele e cabelo melhoraram consideravelmente, pelo que adoro usar produtos desse género. Geralmente fico-me pelas marcas que me conquistaram, mas uma vez por outra arrisco e experimento outras. Foi o caso da Urtekram, que sempre vi à venda em lojas de produtos biológicos mas que nunca tinha comprado, pelo que levei um condicionador e um bálsamo para casa.