Mostrar mensagens com a etiqueta leite & derivados. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta leite & derivados. Mostrar todas as mensagens

Vaca explorada em fazenda é resgatada e dá à luz em liberdade


Pela primeira vez Maisie, uma vaca salva de uma fazenda de lacticínios, pode finalmente ser mãe sem ter o seu filho levado para longe de si. Antes de ser resgatada, deu à luz três vezes e em todas elas teve os seus filhos retirados e vendidos.
Felizmente, todo o sofrimento pelo qual Maisie passou tem os dias contados. Devido a problemas de saúde e idade avançada, o fazendeiro deixou de conseguir cuidar da quinta e decidiu encerrá-la. Todas as outras vacas foram vendidas num leilão à excepção de Maisie, que foi encaminhada para o Poplar Spring Animal Sanctuary.

E-book de culinária vegetariana: Alternativas vegetais aos ovos, leite, gelatina e mel


Cozinhar sem leite, ovos, gelatina e mel? Sim, é completamente possível! Seja como agente de crescimento, de ligação, ou até mesmo para adoçar, existem bastantes ingredientes 100% vegetais que fazem o mesmo trabalho e que não interferem na qualidade e sabor dos pratos.

Neste e-book encontrarão dezenas de alternativas de origem vegetal para todos esses produtos de origem animal, assim como informações importantes, comparação de doses e algumas receitas de fazer água na boca. Vejam como podem fazer panquecas sem ovos, cheesecake sem gelatina, entre outras delícias sem crueldade, e abracem o lado verde da força


10 receitas de queijos vegetais


Com o crescimento do veganismo o número de alternativas vegetais aos produtos animais também aumentou. O queijo, uma dessas alternativas, é cada vez mais fácil de ser encontrado, o que ajuda a motivar os consumidores a experimentar opções igualmente saborosas mas isentas de sofrimento e muito mais saudáveis. Todavia, também existem inúmeras formas de fazer queijo vegetal em casa e que ficam igualmente deliciosas (sem contar que é mais barato). Eis alguns exemplos :)

Leite de vaca, alimentação infantil e informação tendenciosa


Por coincidência, ou talvez não, o aumento do veganismo tem gerado inúmeros “estudos” que procuram problematizá-lo, criando desvantagens, obstáculos e doenças que não existem. Um desses estudos, que foi publicado recentemente pela Revista Superinteressante, anuncia que as crianças que consomem leites vegetais são mais baixas em comparação com as que consomem leite de vaca. De acordo com o mesmo, após analisarem 5034 meninos e meninas de 2 a 6 anos de idade, os especialistas notaram que a diferença de altura de uma criança de 3 anos que tomava três copos de bebida vegetal para outra da mesma idade que bebia três copos de leite de vaca era de 1,5 centímetros.
O artigo continua com a questão do cálcio para um correcto desenvolvimento infantil, comparando o leite de vaca com arroz e nozes e rematando que o primeiro tem mais cálcio dos que os últimos. Esqueceram-se foi de referir que existem mais alimentos ricos em cálcio e que o leite está cheio de pus e hormonas, mas a Julia Harger do Vegana é a sua mãe esmiuçou o artigo até à última centelha e tratou de desmascará-lo como só ela consegue fazer. Obrigada Julia, por dares um chapadão de luva branca ao sensacionalismo bacoco patrocinado pelos interesses da indústria dos lacticínios. Vale realçar que a Julia tem uma filha lindíssima, a Domi, que transpira vitalidade e não consome quaisquer alimentos de origem animal, revelando que é possível criar crianças felizes e saudáveis sem explorar e matar seres sencientes.

Queijo de caju


Opção 1

Ingredientes:

• Uma chávena de cajus;
• Sumo de um limão;
• Uma colher e meia de sopa de polvilho azedo;
• Uma colher de sopa de ágar-ágar;
• Meia colher de chá de sal;
• Temperos à escolha.

Os órfãos esquecidos


Muitas pessoas acreditam que as vacas dão leite constantemente e que, por isso, precisam de ser ordenhadas. A ideia de que o leite que compramos no supermercado provém de animais criados ao ar livre e imensamente felizes, como os anúncios insistem em transmitir, também ajuda a esconder a realidade de uma indústria que explora, mutila, viola e mata milhões de vidas anualmente.

Esta realidade, que é bem mais negra do que o céu azul e os prados verdes que idealizamos, é constituída por várias etapas que, apesar de diferentes, têm algo em comum: o sofrimento perpetuado para que o ser humano possa continuar a consumir leite e derivados.

Lacticínios: sim ou não?


«De todos os alimentos, nenhum suscita tanta controvérsia ou apego emocional como os lacticínios. Já dei palestras nos quatro cantos do Mundo e sempre foi fácil passar a informação sobre a carne, o açúcar ou os produtos químicos. Há sempre pessoas que contestam ou que não estão totalmente de acordo, mas raramente alguém recomenda indiscriminadamente estes alimentos.