A indústria de ovos: O que é o “debeaking?”


No apanhado que escrevi sobre a indústria dos ovos referi resumidamente um processo que foi padronizado para aumentar a margem de lucro: o debeaking, nome dado ao corte dos bicos das aves. Tendo em conta que é um dos muitos horrores que poucos ainda conhecem desta indústria, desenvolverei nas seguintes linhas este processo hediondo.

Imaginem que vão ao dentista e este decide extrair um terço do vosso dente sem qualquer anestesia: nem vale a pena passar pela experiência para concluir o quanto seria doloroso.
Agora imaginem se o dentista realizasse o mesmo processo com metade dos vossos dentes, utilizando uma lâmina quente. Basicamente, é isto que é feito com as aves exploradas pela indústria dos ovos e também da indústria da carne.

Para evitar o canibalismo, a auto-mutilação e as brigas entre as galinhas (factores que geram um impacto económico negativo para a indústria de ovos) um terço dos seus bicos é cortado com uma lâmina quente e sem anestesia. Essa lâmina está integrada num dispositivo com forma de guilhotina, o que torna o debicar das aves mais rápido e eficaz.


É importante salientar que as galinhas são, no seu estado natural, extremamente dóceis e sociáveis entre elas, pelo que os comportamentos agressivos listados acima devem-se ao ambiente atroz no qual elas vivem. Atitudes anti-naturais, típicas nas áreas em que os animais são explorados e proibidos de serem eles próprios, podem ser igualmente vistas nos circos, nas touradas, nos rodeios, nas quintas de criação de peles, nos laboratórios experimentais, nas restantes unidades de pecuária, entre outras.

As aves costumam ser debicadas logo no primeiro dia de vida ou antes de completarem dez dias. Esse período de tempo é aconselhado para prevenir o canibalismo no período de oito a dez semanas de criação. No final dessas oito a dez semanas são debicadas novamente.

A debicagem adquire várias formas, dependendo da idade e do amadurecimento sexual do animal:

• Debicagem do bico superior (com remoção da cutícula na debicagem leve e com cauterização na debicagem severa);
Remoção de um terço do bico superior e da extremidade distal do bico inferior;
Remoção de um terço do bico superior e do bico inferior.


Excerto de um manual com instruções sobre a debicagem.

A lâmina, para estar na temperatura correcta, atinge os 700º C. A ave é imobilizada com o dedo indicador posicionado sobre a garganta, de forma a promover a retracção da língua. Dependendo do equipamento usado, a debicagem pode ser lenta para que o bico fique devidamente cauterizado.

Cortar o bico às aves é cruelmente doloroso

A indústria dos ovos tenta deturpar a dor presente neste processo, referindo-se à debicagem como indolor. A Brambell Committee, um comité estabelecido pelo governo britânico para inquirir o bem-estar dos animais mantidos sob sistemas intensivos, partilha de um ponto de vista totalmente diferente:

Independentemente da operação ser executada com competência, estamos convencidos de que a mesma causa uma dor considerável. (...) Tem-nos sido frequentemente apresentado que a operação é semelhante a cortar unhas em seres humanos, mas não há base fisiológica para essa afirmação. A lâmina quente usada na debicagem corta um complexo de um chifre, osso e tecido sensível, causando dor severa.

Para além dos bicos cortados, muitas indústrias também amputam os dedos das aves utilizando a mesma técnica.


Comprar uma caixa de ovos parece ser um gesto simples, quando na verdade financia esta prática cruel e estandardizada desta indústria. Consumir ovos é plenamente desnecessário para que a nossa alimentação seja saudável, pelo que o corte dos devidos na dieta não oferecerá quaisquer problemas para a saúde.

Querem saber como substituir os ovos nas receitas? Vejam aqui.

------------------------------------------------

Recursos utilizados:

vegetarianismo.com.br (através de um arquivo da Avicultura Industrial brasileira que, entretanto, foi eliminado).

2 comentários

  1. Vergonha das pessoas que acreditam que podem fazer o que lhes apetece com os animais... ando tão sem paciência para psicopatas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem toda a gente sabe que estas situações acontecem; geralmente, quando tomam conhecimento, deixam de comer ovos (e os restantes produtos de origem animal), pelo que não devemos perder a esperança e continuar a divulgar.

      Beijinho e continua a aparecer por aqui :3 *

      Eliminar