Jill Phipps e a sua luta pelos direitos dos animais


Jill Phipps foi uma activista pela libertação animal. Nasceu no dia 15 de Janeiro de 1964, no Reino Unido, num ambiente familiar cujos valores a ensinaram a respeitar e a defender os animais e os seus direitos.

A sua mãe, igualmente activista, levou-a pela primeira vez a uma manifestação aos 11 anos de idade: o protesto era contra o uso de peles e a sua produção. Seguiram-se mais manifestações, sabotagens de caça, entre outros eventos, e Jill acabou por dedicar-se de corpo e alma à causa animal.

Jill tornou-se também vegetariana e, na adolescência, juntou-se à Eastern Animal Liberation League. Em 1985 deu à luz o seu único filho.

No dia 1 de Fevereiro de 1995, Jill incorporava o grupo de 35 manifestantes que protestavam no Aeroporto de Coventry, em Baginton, contra a exportação de vitelos vivos para Amesterdão, em que seriam depois distribuídos por toda a Europa. 10 dos manifestantes romperam as linhas policiais e tentaram interceptar o camião de transporte, sentando-se na estrada ou acorrentando-se a ele, quando Phipps foi esmagada pelas rodas do veículo. A morte foi imediata.

O Crown Prosecution Service decidiu que não havia provas suficientes para apresentar acusações contra o motorista. A família de Jill responsabilizou o corpo policial pelo ocorrido, visto que permitiu que os camiões continuassem a circular apesar do protesto. Um inquérito foi realizado e concluiu que o motorista deve ter-se distraído quando um manifestante colocou-se à frente do camião. O polícia encarregado pelo protesto especulou que Phipps deitou-se voluntariamente sobre as rodas do camião: o pai da activista negou-o veementemente, referindo que Phipps era uma mãe bastante dedicada ao filho, pelo que não arriscaria a sua vida nestes contornos.

As exportações de vitelo, no Aeroporto de Coventry, findaram meses depois após a empresa de aviação responsável abrir falência.
A continuidade dos protestos intensificou-se, levando a que várias autarquias locais interditassem as exportações de animais vivos nas suas localidades.

Jill Phipps é recordada através de um memorial blogosférico e de vários vídeos que documentam a sua vida.

Imagens | Google

Sem comentários